sábado, 28 de janeiro de 2017

Lourenço Ortigão e Ana Zagalo desmentem a revista TV Mais

O ator Lourenço Ortigão é a capa desta semana da revista TV Mais, onde é revelada a sua «amiga misteriosa» Ana Zagalo.
Na sua página de Facebook, a estrela da ficção da TVI desmentiu haver qualquer relação amorosa: «Um abraço não pode ser rotulado de relação amorosa. Um momento de carinho não pode ser interpretado de intenção sexual. Os homens têm muito a aprender com as mulheres, e as mulheres com os homens. É nesta troca de afectos e de amizade que evoluímos. Eu sei que alguns meios precisam de tudo para vender, mas há valores que deveriam ser mais altos do que cifrões. A bem da verdade, a Ana é uma grande amiga e cúmplice com quem desabafo há anos. Espero continuarmos com a nossa forte amizade durante muito tempo», pode ler-se.
Ana Zagalo também reagiu ao assunto num comunicado:

Face ao conjunto de notícias vindas a público relacionadas com a minha vida pessoal e que têm originado um conjunto de mal-entendidos, cumpre esclarecer:

1. É falso que seja uma amiga misteriosa de Lourenço Ortigão. Sou sim amiga de longa data do Lourenço e da família.

2. Na sequência de um almoço entre três amigos, no final ficámos os dois à conversa, num contexto de pura amizade que foi totalmente deturpado e descontextualizado de uma forma leviana.

3. Não sinto necessidade de esclarecer os acontecimentos casuais de ontem que levaram à especulação romanceada de afetos entre dois amigos, sinto sim a necessidade de demonstrar o meu incontornável repúdio por uma sociedade que continua de deturpar cenários de amizade entre um homem e uma mulher, como sendo impróprios e/ou sempre de cariz sexual.

4. Compreendo perfeitamente a ansiedade e até o divertimento que existe em atribuir novos amores a uma figura pública, ainda por cima quando falamos de um homem bonito e jovem como o Lourenço, não compreendo de todo que isso seja feito a qualquer custo, sem ponderar o brutal impacto que essa mesma especulação tem numa família, na qual sou mãe e esposa.

5. Por último, remeto-me ao direito de não prestar mais declarações relativamente a este assunto, preservando assim a estabilidade da minha família.


Sem comentários:

Enviar um comentário