sábado, 11 de fevereiro de 2017

Entrevista: António Sala

O locutor de rádio António Sala recorda a sua carreira e fala dos seus atuais e próximos projetos. Hoje é o protagonista desta entrevista no SobreTudo.

1. Quem é o António Sala?
Um homem absolutamente normal que gosta da vida, da família, dos amigos, das artes e do lado bom que há no ser humano.

2. Como nasceu a sua paixão pela rádio?
Quando aos 16 anos e pela primeira vez entrei num estúdio de Rádio, para participar num Teatro Radiofónico. Paixão à primeira vista.

3. Em 1972 estreia-se como apresentador de televisão com o programa «Música Maestro». Como surgiu esta oportunidade?
Foi a convite da antiga Produtora Edipim e do Victor Mamede e do Maestro Tilo Krassman.

4. O seu percurso radiofónico ficou marcado pelo programa «Despertar», que apresentava com Olga Cardoso. Que recordações guarda deste trabalho que durou quase duas décadas?
Hoje não tenho qualquer dúvida de que foi o momento mais marcante e forte de toda a minha vida na Rádio.

5. É considerado a maior figura de sempre da história da rádio em Portugal. Como se lida com este título?
Esses títulos são sempre subjetivos. Honra-me, mas tenho plena consciência que outros nomes mereceriam bem mais que eu essa designação.

6. Em 1984, o António concorreu ao Festival RTP da Canção com a música «Uma Canção Amiga». Cantar também é uma das suas paixões? Que opinião tem sobre o Festival da Canção atualmente?
Participei também como intérprete noutro Festival RTP. Como autor, várias vezes e como apresentador duas vezes. Nos atuais moldes e nos tempos de hoje, o Festival da Canção perdeu importância, influencia e precisa de novo figurino. Mas, não deve acabar.

7. Mais recentemente, o António notabilizou-se como jurado de «A Tua Cara Não Me É Estranha». Quais são as principais dificuldades em avaliar?
Tive muito prazer nessas participações. A minha única preocupação era tentar ser justo e equilibrado.

8. «Não tenho absolutamente nada contra os programas de mau-hálito televisivo», dizia em 2013. Que opinião tem sobre os reality shows?
Essa frase está incompleta. Deve ser acrescentada... «mas são absolutamente dispensáveis em canais que queiram ser de referência. Não gosto e não vejo». Para mim são apenas lixo televisivo.

9. Quais são os seus atuais e próximos projetos?
Continuar a escrever livros. Compor e tocar piano. Viajar e apreender da vida e das pessoas. Lutar para ter saúde e a melhor qualidade de vida possível e tentar em cada dia ser uma pessoa melhor. Estarei atento e receptivo a algum convite que ache interessante e positivo.

Sem comentários:

Enviar um comentário